dados aluguel 2011

Aluguel sobe em 2010, e alta continua em fevereiro

O mercado de locação residencial na cidade de São Paulo fechou 2010 em alta. No acumulado do ano, os imóveis para novas locações apresentaram alta de 13,4%, acima do IGP-M do mesmo período, que foi de 11,32% - o indicador é o principal indexador do aluguel. “Esse aumento de 13,4%, ligeiramente superior à variação anual do IGP-M, é consequência da falta de imóveis para alugar na cidade de São Paulo”, Francisco Crestana, vice-presidente de Gestão Patrimonial e Locação do Secovi-SP. Nos contratos novos firmados em dezembro de 2010, o Departamento de Economia e Estatística do Secovi-SP, que faz o monitoramento do setor de locação, observou um aumento médio de 1,9% no preço de casas e apartamentos, em relação ao mês anterior. “Esse leve incremento pode ter como causa o crescimento das devoluções e o consequente atendimento de listas de espera de candidatos”, diz Crestana. De qualquer forma, o aluguel continua um bom negócio para quem investe em imóveis: os contratos com aniversário em fevereiro serão elevados em 11,5% neste mês de fevereiro, seguindo o IGP-M. “Com esses 11,5%, um inquilino que pagava, em fevereiro de 2010, um aluguel de R$ 1.000,00 atrelado ao IGP-M passará a desembolsar no próximo mês R$ 1.115,00”, diz Roberto Akazawa, gerente do Departamento de Economia e Estatística do Secovi-SP. Em 2010, os proprietários de casas e sobrados locaram seus imóveis mais rapidamente, com um intervalo de 12 a 28 dias. Já os apartamentos escoaram num ritmo menor: seu IVL (Índice de Velocidade de Locação), que mede em número de dias quanto tempo demora um imóvel vago para estar locado, variou de 18 a 37 dias.