Deques

Deques quentinhos

deques - post da Thais no blog da Tecnisa

Em varandas ou jardins, eles não passam despercebidos. Os deques de madeira são estruturas modulares usadas para criar áreas de convivência e caminhos para a circulação de pessoas. O melhor deste material é que ele agrega vantagens técnicas e estéticas. A madeira tem o conforto térmico de ser um revestimento adequado ao pisoteio. Aquece os ambientes de tal maneira que pode ser usada até mesmo em paredes. Na forma de painel, ela pode servir para a inclusão de plantas. Quando os módulos são feitos para caminhos, as placas aparecem em medidas regulares, como 45 x 45 cm e 50 x 50 cm, e irregulares, 1 x 0,50 m, por exemplo. Se o espaço é estreito, os modelos regulares são mais adequados. Já os irregulares funcionam em áreas mais largas, onde é possível criar um desenho mais solto. Para o uso externo, é preciso ficar atento aos tipos. As tábuas de cumaru, ipê, freijó e peroba de demolição são as mais comuns. Se você não quiser assistir ao desgaste natural do material, deve impermeabilizá-lo com verniz náutico ou stain. Essa manutenção deve ser feita com uma frequência média de seis em seis meses. Os modelos de deque suspenso são ideais para esconder desníveis, casas de máquinas e uma porção de altos e baixos comuns nos quintais de casas e varandas de apartamentos. Há ainda os deques usados sobre espelhos d'água. Nestes, é até possível criar aberturas para incluir plantas, como fez o paisagista Alexandre Furcolin (www.alexandrefurcolin.com.br) com as cavalinhas plantadas dentro d'água. Todos os projetos são de autoria do paisagista. A jornalista Thaís Lauton é autora do blog Cheiro de Mato, da revista Casa e Jardim.